Empresas também podem sacar recursos referentes ao FGTS

Empresas também podem sacar recursos referentes ao FGTS

Poucos empresários sabem, mas a Caixa Econômica Federal guarda em seus cofres um volume de recursos que pode ser resgatado por empresas que depositaram o Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) entre 1966 (criação do FGTS) e 1988 (Constituição Federal) para trabalhadores que optaram por não receber o fundo. Mesmo que não optassem - decisão extinta na Constituição de 1988, quando o FGTS foi estendido para todos os trabalhadores -, as empresas eram obrigadas a depositar 8% do pagamento dos seus funcionários em uma conta denominada individualizada, e não na conta vinculada, onde é depositado o FGTS convencional.
Quem não optasse pelo benefício ganhava estabilidade no emprego ao completar 10 anos de trabalho. A conta individualizada do FGTS foi criada quando as empresas passaram a demitir as pessoas com nove anos de casa, evitando assim o depósito do Fundo e a estabilidade. Para proteger o trabalhador, o governo obrigou o depósito na conta individualizada.
Nas contas do advogado Marcello Luna, do escritório Luna Freire e Oliveira Advogados Associados, o saldo na Caixa da conta individualizada gira em torno dos R$ 3 bilhões, recursos que serão incorporados ao patrimônio do banco se não forem resgatados no prazo de um ano. Em outubro de 2018, a Constituição faz 30 anos, e esse direito de resgate acaba, poucos sabem disso", informa o advogado.
 
Jornal do Comércio 

20 de Outubro de 2017

Mais Notícias

Conheça nossos

Associados

MK QUÍMICA DO BRASIL LTDA
SPM COUROS
AMCM IND. COM. IMP. EXP. SERV TÉCNICOS LTDA.
INDÚSTRIA DE PELES MINUANO LTDA
CURTUME A. P. MÜLLER LTDA
GERBER REPRESENTAÇÕES IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA