Entidades do couro respondem à Vogue

Entidades do couro respondem à Vogue

Em uma carta à Vogue Business, Kerry Senior, diretor da Leather UK, respondeu: “A destruição da floresta amazônica para a produção de carne bovina é totalmente inaceitável. É igualmente inaceitável afirmar que esse problema é causado pela produção de couro. O couro não impulsiona a produção de carne. A pele é um subproduto. O gado é criado para a carne bovina e o consumo de carne está aumentando e a demanda de couro caiu. Com referência específica à Amazônia, os preços brasileiros de couro caíram 53% nos últimos dois anos, e as exportações também caíram, seguindo tendência mundial.
Afastar-se do couro não reduzirá o impacto ambiental da produção de carne. De fato, levaria ao aumento no uso de alternativas sintéticas insustentáveis derivadas de combustíveis fósseis, ou seja, plástico. Também deixaria quase oito milhões de toneladas de resíduos que exigiriam descarte. Globalmente, estima-se que até 50 milhões de couros, cerca de 16% da produção anual, serão enviados para aterros no próximo ano, um trágico desperdício de uma matéria-prima sustentável.
A indústria da moda é das mais poluentes e precisa se afastar do modelo de moda rápida para um modelo mais sustentável. Usar materiais renováveis, sustentáveis, reparáveis e duradouros é um passo óbvio para atingir este objetivo e o couro é um destes materiais”.
Egbert Dikkers, presidente da Leather Naturally, também rejeitou as alegações. “Lamentavelmente, o escritor não parece se importar em dar a imagem completa aos leitores. O couro é um subproduto da indústria da carne e não há vaca morta para o couro”, afirmou. “O desmatamento não pode ser conectado ao couro. Enquanto as pessoas comerem carne, haverá peles que poderão ser convertidas em produtos duráveis e reparáveis. A alternativa seria em grande parte aterro. A verdadeira sustentabilidade é um esforço contínuo para fazer as coisas melhor, inclusive no setor de carnes e laticínios. A indústria do couro está fazendo sua parte através de fabricantes de couro que cada vez mais fabricam de acordo com programas de auditoria”, acrescentou.Em uma carta à Vogue Business, Kerry Senior, diretor da Leather UK, respondeu: “A destruição da floresta amazônica para a produção de carne bovina é totalmente inaceitável. É igualmente inaceitável afirmar que esse problema é causado pela produção de couro. O couro não impulsiona a produção de carne. A pele é um subproduto. O gado é criado para a carne bovina e o consumo de carne está aumentando e a demanda de couro caiu. Com referência específica à Amazônia, os preços brasileiros de couro caíram 53% nos últimos dois anos, e as exportações também caíram, seguindo tendência mundial.
Afastar-se do couro não reduzirá o impacto ambiental da produção de carne. De fato, levaria ao aumento no uso de alternativas sintéticas insustentáveis derivadas de combustíveis fósseis, ou seja, plástico. Também deixaria quase oito milhões de toneladas de resíduos que exigiriam descarte. Globalmente, estima-se que até 50 milhões de couros, cerca de 16% da produção anual, serão enviados para aterros no próximo ano, um trágico desperdício de uma matéria-prima sustentável.
A indústria da moda é das mais poluentes e precisa se afastar do modelo de moda rápida para um modelo mais sustentável. Usar materiais renováveis, sustentáveis, reparáveis e duradouros é um passo óbvio para atingir este objetivo e o couro é um destes materiais”.
Egbert Dikkers, presidente da Leather Naturally, também rejeitou as alegações. “Lamentavelmente, o escritor não parece se importar em dar a imagem completa aos leitores. O couro é um subproduto da indústria da carne e não há vaca morta para o couro”, afirmou. “O desmatamento não pode ser conectado ao couro. Enquanto as pessoas comerem carne, haverá peles que poderão ser convertidas em produtos duráveis e reparáveis. A alternativa seria em grande parte aterro. A verdadeira sustentabilidade é um esforço contínuo para fazer as coisas melhor, inclusive no setor de carnes e laticínios. A indústria do couro está fazendo sua parte através de fabricantes de couro que cada vez mais fabricam de acordo com programas de auditoria”, acrescentou.

05 de Dezembro de 2019

Mais Notícias

Conheça nossos

Associados

CURTUME INCOPOL LTDA
COUROFAG INDUSTRIA COMÉRCIO E REPRESENTAÇÕES LTDA
CURTUME A. P. MÜLLER LTDA
TAN EXPORT - IMPORTAÇÃO E EXPORTAÇÃO LTDA
COUROS HIDRO IND E COM LTDA
A. BÜHLER S/A - CURTUME