Estilistas redescobrindo o couro

Estilistas redescobrindo o couro

A primeira edição deste ano do relatório de inteligência de mercado Leather Pipeline sugere que “2019 foi "o pior ano de todos os tempos" para o mercado global de couros”. Ele ressalta que as alternativas artificiais se tornaram melhores e, em muitos segmentos de mercado, principalmente o automotivo, ficou mais próximo do original do que nunca.
Acrescenta que, enquanto esse progresso na produção de substitutos sintéticos do couro prosseguiu, o original"continuou a perder sua verdadeira identidade". E isto aconteceu no momento em que há uma oposição feroz de minorias em muitas partes do mundo à produção de carne e couro.
Para piorar as coisas, 2019 também foi um dos anos com a maior abate de gado de todos os tempos, levando a que muitos couros entrem na cadeia de suprimentos e que um grande volume de couros de qualidade inferior seja desperdiçado.
Porém, o Leather Pipeline destaca que, “com os estilistas redescobrindo o gosto pelas roupas de couro, ainda há motivos para otimismo. Uma recepção positiva destas roupas de couro entre muitos comentaristas de moda sugere que muitos consumidores ainda apreciam isto”. Os preços são atraentes, diz o relatório, e o couro, como material, combina bem com o renascimento que estamos vendo da moda das décadas de 1980 e 1990.
O relatório continua afirmando que muitas marcas “entenderam que o couro também é um material extremamente sustentável”. Além disto, ele diz que, se o gosto recém-descoberto desses estilistas por roupas de couro se popularizar, estimulará a demanda de couro para os anos 2020 e 2021.A primeira edição deste ano do relatório de inteligência de mercado Leather Pipeline sugere que “2019 foi "o pior ano de todos os tempos" para o mercado global de couros”. Ele ressalta que as alternativas artificiais se tornaram melhores e, em muitos segmentos de mercado, principalmente o automotivo, ficou mais próximo do original do que nunca.
Acrescenta que, enquanto esse progresso na produção de substitutos sintéticos do couro prosseguiu, o original"continuou a perder sua verdadeira identidade". E isto aconteceu no momento em que há uma oposição feroz de minorias em muitas partes do mundo à produção de carne e couro.
Para piorar as coisas, 2019 também foi um dos anos com a maior abate de gado de todos os tempos, levando a que muitos couros entrem na cadeia de suprimentos e que um grande volume de couros de qualidade inferior seja desperdiçado.
Porém, o Leather Pipeline destaca que, “com os estilistas redescobrindo o gosto pelas roupas de couro, ainda há motivos para otimismo. Uma recepção positiva destas roupas de couro entre muitos comentaristas de moda sugere que muitos consumidores ainda apreciam isto”. Os preços são atraentes, diz o relatório, e o couro, como material, combina bem com o renascimento que estamos vendo da moda das décadas de 1980 e 1990.
O relatório continua afirmando que muitas marcas “entenderam que o couro também é um material extremamente sustentável”. Além disto, ele diz que, se o gosto recém-descoberto desses estilistas por roupas de couro se popularizar, estimulará a demanda de couro para os anos 2020 e 2021.

17 de Janeiro de 2020

Mais Notícias

Conheça nossos

Associados

AMCM IND. COM. IMP. EXP. SERV TÉCNICOS LTDA.
SEAN COUROS LTDA
BOLZANO BRASIL IND. DE COUROS E PELES LTDA
CURTUME SULINO LTDA
INDÚSTRIA DE PELES MINUANO LTDA
RP IND. E COM. DE COUROS LTDA