GLCC preocupado com mau uso do termo “couro”

GLCC preocupado com mau uso do termo “couro”

O Comitê Global de Coordenação de Couro (GLCC), formado pelas três entidades internacionais que representam o setor coureiro, está preocupado com o uso fraudulento do termo “couro” nos vários mercados globais. Eles observam a proliferação do uso do termo "couro" para materiais que são substituições sintéticas feitas de derivados de combustíveis fósseis, ou desenvolvidos a partir de uma variedade de substratos naturais que podem incluir resíduos de vinhas, indústria de abacaxi ou cogumelos, entre outros.
Caixa de texto: Mercado de vendas
     Os números preliminares das exportações brasileiras de couro em setembro evidenciam que não houve recuperação nos embarques, mesmo considerando o final do Verão no Hemisfério Norte.  Os relatos são de que houve alguma recuperação de demanda na Ásia, mas buscando negócios com preços menores.
     "Com tais práticas, a boa reputação do couro é cada vez mais diminuída por comerciantes sem escrúpulos; afetando a percepção pública do couro e causando danos significativos no mercado, tanto para produtores legítimos quanto para consumidores de produtos de couro em todo o mundo. Estes últimos têm direito a informações transparentes e verdadeiras sobre os produtos vendidos ou comprados para facilitar decisões de compra informadas no mercado e evitar a concorrência desleal", diz o GLCC.
     O Comitê da GLCC solicita à União Europeia para que lidere o caminho, com uma regulamentação exemplar sobre a autenticidade do couro e diz que encoraja o governo dos Estados Unidos a buscar uma cooperação regulatória com a UE.

05 de Outubro de 2017

Mais Notícias

Conheça nossos

Associados

BOLZANO BRASIL IND. DE COUROS E PELES LTDA
EURO-AMÉRICA NOVO HAMBURGO
CURTUME VIPOSA S.A. IND E COM
LUIZ FUGA S/A - INDÚSTRIA DE COURO
INDUSTRIA E COMÉRCIO DE COUROS DOWIDI LTDA
CODINA PELES LTDA