IBGE: rebanho bovino diminui

IBGE: rebanho bovino diminui

O efetivo de bovinos registrou em 2018 a segunda queda consecutiva (-0,7%), totalizando 213,5 milhões de animais. Em 2017 o rebanho diminuiu 1,5% frente a 2016. O ano de 2018 foi marcado por crescimento do abate e recorde de volume de carne bovina exportada.
Segundo o IBGE, o Mato Grosso, que desde 2004 é líder na criação desses animais, respondeu por 14,1%, mas o município com maior quantidade de bovinos pertence à região Norte – São Félix do Xingu (PA).
O Centro-Oeste, que detém o maior efetivo nacional desde 1981, também apresentou queda no ano de 2018 (0,4%), e com um efetivo de 73,8 milhões de cabeças de bovinos foi responsável por 34,6% do total nacional.
Apenas as regiões Norte (0,2%) e Nordeste (0,2%) tiveram crescimento no ano, com destaque para a região Norte, que tem crescimento contínuo desde 2008.O efetivo de bovinos registrou em 2018 a segunda queda consecutiva (-0,7%), totalizando 213,5 milhões de animais. Em 2017 o rebanho diminuiu 1,5% frente a 2016. O ano de 2018 foi marcado por crescimento do abate e recorde de volume de carne bovina exportada.
Segundo o IBGE, o Mato Grosso, que desde 2004 é líder na criação desses animais, respondeu por 14,1%, mas o município com maior quantidade de bovinos pertence à região Norte – São Félix do Xingu (PA).
O Centro-Oeste, que detém o maior efetivo nacional desde 1981, também apresentou queda no ano de 2018 (0,4%), e com um efetivo de 73,8 milhões de cabeças de bovinos foi responsável por 34,6% do total nacional.
Apenas as regiões Norte (0,2%) e Nordeste (0,2%) tiveram crescimento no ano, com destaque para a região Norte, que tem crescimento contínuo desde 2008.

26 de Setembro de 2019

Mais Notícias

Conheça nossos

Associados

CODINA PELES LTDA
ILSA BRASIL INDÚSTRIA DE FERTILIZANTES LTDA
CURTUME INCOPOL LTDA
CORIUM QUÍMICA LTDA
SEAN COUROS LTDA
JBS S/A