IBGE: rebanho bovino diminui

IBGE: rebanho bovino diminui

O efetivo de bovinos registrou em 2018 a segunda queda consecutiva (-0,7%), totalizando 213,5 milhões de animais. Em 2017 o rebanho diminuiu 1,5% frente a 2016. O ano de 2018 foi marcado por crescimento do abate e recorde de volume de carne bovina exportada.
Segundo o IBGE, o Mato Grosso, que desde 2004 é líder na criação desses animais, respondeu por 14,1%, mas o município com maior quantidade de bovinos pertence à região Norte – São Félix do Xingu (PA).
O Centro-Oeste, que detém o maior efetivo nacional desde 1981, também apresentou queda no ano de 2018 (0,4%), e com um efetivo de 73,8 milhões de cabeças de bovinos foi responsável por 34,6% do total nacional.
Apenas as regiões Norte (0,2%) e Nordeste (0,2%) tiveram crescimento no ano, com destaque para a região Norte, que tem crescimento contínuo desde 2008.O efetivo de bovinos registrou em 2018 a segunda queda consecutiva (-0,7%), totalizando 213,5 milhões de animais. Em 2017 o rebanho diminuiu 1,5% frente a 2016. O ano de 2018 foi marcado por crescimento do abate e recorde de volume de carne bovina exportada.
Segundo o IBGE, o Mato Grosso, que desde 2004 é líder na criação desses animais, respondeu por 14,1%, mas o município com maior quantidade de bovinos pertence à região Norte – São Félix do Xingu (PA).
O Centro-Oeste, que detém o maior efetivo nacional desde 1981, também apresentou queda no ano de 2018 (0,4%), e com um efetivo de 73,8 milhões de cabeças de bovinos foi responsável por 34,6% do total nacional.
Apenas as regiões Norte (0,2%) e Nordeste (0,2%) tiveram crescimento no ano, com destaque para a região Norte, que tem crescimento contínuo desde 2008.

26 de Setembro de 2019

Mais Notícias

Conheça nossos

Associados

TFL DO BRASIL INDÚSTRIA QUÍMICA LTDA
LANXESS IND. DE PROD. QUÍMICOS E PLÁSTICOS LTDA
SPM COUROS
CURTUME VIPOSA S.A. IND E COM
CODINA PELES LTDA
COUROS BOM RETIRO LTDA