Momento de estimular designers para usar couro em calçados

Momento de estimular designers para usar couro em calçados

Don Ohsman, CEO da Hidenet, publicação especializada em mercado de couro, destaca que, desde a última primavera no hemisfério norte, a demanda de couro pela indústria calçadista diminuiu. Porém, ele observa que, “como meu avô disse no início dos anos 1900, naquela época não se falava em sintéticos e também ocorriam momentos de queda na demanda, que depois eram superados”. 
Caixa de texto: Matéria-prima
    O preço do quilo de couro verde no Brasil Central se manteve estável nesta semana, mas poderá ter queda de valor na próxima semana.
     Adverte que o conceito ainda é aplicável hoje. “Ainda que os produtos de couro tenham se tornado um item de luxo, não se pode esquecer que, enquanto as pessoas comerem carne, haverá couro para ser usado”. Adiciona que “a moda dita o consumo e já vemos sinais de como os preços mais baixos estão incentivando os estilistas e as marcas a apresentarem o couro como algo interessante para mostrar aos varejistas”.
     Lembra ainda que os curtidores, com a ajuda da indústria química, alcançaram a capacidade de produzir couro que estava além do alcance da imaginação há pouco tempo. Diante disto, recomenda que o momento é de motivar ainda mais designers e marcas para educarem o consumidor sobre as características e vantagens do couro em seus calçados.

21 de Setembro de 2017

Mais Notícias

Conheça nossos

Associados

CURTUME A. P. MÜLLER LTDA
A. BÜHLER S/A - CURTUME
PARTNER INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE COUROS LTDA
BCM - INDÚSTRIA E COMÉRCIO DE COUROS LTDA
SEAN COUROS LTDA
CURTUME INCOPOL LTDA